Logotipo da SPTrans
Brasão da Cidade de São Paulo. Abaixo, os textos: Cidade de São Paulo - Mobilidade e Transportes
FILTROS:

m




FILTROS:


 
Imagem ilustrativa, contendo a vista aérea de uma estação do Expresso Tiradentes.

Maio Amarelo promove segurança viária nas ruas e nas redes

01 de junho de 2021 - 15h03
No mês voltado à conscientização sobre a proteção à vida no trânsito, Prefeitura realizou série de webinares internacionais, fez ações educativas na internet e em locais estratégicos de São Paulo e implantou a redução da velocidade máxima em 24 vias da cidade
O Maio Amarelo 2021 da Prefeitura de São Paulo foi marcado por ações concretas e eventos virtuais em prol da segurança viária. Entre as diversas iniciativas, a Secretaria Municipal de Mobilidade e Transportes (SMT) reduziu a velocidade máxima em 24 vias da capital, realizou quatro webinares internacionais debatendo temas importantes sobre a mobilidade e promoveu campanhas presenciais e on-line para conscientizar a população sobre a proteção à vida no trânsito.
Em decorrência da pandemia de covid-19, as ações do Maio Amarelo de 2021 foram prioritariamente digitais, centradas no mote “Respeito e cuidado salvam vidas”, tema que faz alusão tanto à importância da segurança viária como também aos cuidados para se evitar a propagação do coronavírus. Toda a programação foi planejada respeitando-se os protocolos sanitários.
O destaque foi a série de webinares “Ruas mais seguras e acessíveis: Os novos rumos da mobilidade”, promovida pela SMT em conjunto com a Iniciativa Bloomberg de Segurança Viária Global, por meio da Vital Strategies. O impacto da pandemia na mobilidade de grandes cidades, a mobilidade ativa, as áreas 30 km/h e as questões de gênero e de segurança relacionadas ao transporte foram discutidos em quatro painéis, realizados todas as quartas-feiras de maio. 
A série atraiu um público de mais de 1.200 pessoas, entre munícipes que acompanharam as transmissões ao vivo e os que acessaram posteriormente as gravações dos eventos, que foram disponibilizadas no YouTube da SMT e nas plataformas de streaming.
O primeiro encontro, no dia 5/5, teve a presença do prefeito Ricardo Nunes, do secretário municipal de Mobilidade e Transportes, Levi Oliveira, do subsecretário de Política de Movilidad de Bogotá, Juan Esteban Martínez Ruiz, e da subsecretária de Planificación de la Movilidad de Buenos Aires, Lucila Capelli.
Nas semanas seguintes, autoridades e especialistas da Prefeitura de São Paulo e de organismos internacionais como a Organização Mundial da Saúde, o Banco Mundial e o WRI, estiveram nos webinares.
A acessibilidade foi assegurada com a presença de intérpretes de Libras e, no início de cada fala, todos os participantes fizeram uma autodescrição de suas características físicas e dos ambientes mostrados na tela.
Informações e dados importantes também foram divulgados em primeira mão nos webinares. A SMT anunciou novos editais de concorrência para a implantação de mais 48 km de conexões de estruturas cicloviárias na cidade de São Paulo, durante o evento do dia 12/5, que abordou a importância da mobilidade ativa para o compartilhamento do espaço urbano e a prevenção de doenças. A malha cicloviária da capital paulista já é a maior do país, superando os 680 km, e mais 300 km estão previstos para os próximos quatro anos.
Outro exemplo aconteceu durante o último painel, realizado em 26/5, que teve como tema "Gênero, segurança e mobilidade". No evento, foram apresentados os resultados da “Pesquisa de Hábitos e Intenções de Uso no Pós-Pandemia”, realizada pela SPTrans. Ela aponta que a maioria (57%) dos passageiros dos ônibus municipais são mulheres jovens, negras, com ensino médio completo, que trabalham em ocupações no setor do comércio e têm renda média familiar de R$ 2.400, pertencentes à classe C. Entre outros dados, o estudo mostrou ainda que 70% dos usuários dos ônibus tiveram que continuar trabalhando presencialmente, mesmo diante das recomendações de se evitar deslocamentos para conter a disseminação da Covid-19.
Redução da velocidade máxima em 24 vias
No dia 3 de maio, começou a vigorar a redução da velocidade máxima permitida em 24 vias da cidade. Nessas localidades, o limite passou de 50 km/h para 40 km/h. A redução das velocidades máximas proporciona mais segurança ao tráfego e está alinhada com as políticas públicas mundiais para redução de acidentes e mortes no trânsito, incluindo a Segunda Década de Ação pela Segurança no Trânsito da ONU.
A medida faz parte do Plano de Segurança Viária - Vida Segura. Lançado pela SMT em 2019, o Vida Segura tem o objetivo de tornar ruas e avenidas da cidade mais seguras para todos os usuários, em especial para os mais vulneráveis. O Plano marca a adesão de São Paulo aos conceitos de Visão Zero e Sistemas Seguros, que partem da premissa de que nenhuma morte no trânsito é aceitável e que todos, inclusive o poder público, devem assumir sua responsabilidade para a redução dos acidentes.
Antes que a alteração passasse a vigorar de fato, a CET instalou, com uma semana de antecedência, material informativo alertando motoristas sobre a redução da velocidade máxima nas seguintes vias:
 
· Avenida Água Fria – Santana – Zona Norte;
· Avenida Araritaguaba – Vila Maria – Zona Norte;
· Avenida Carmópolis de Minas – Vila Maria – Zona Norte;
· Rua Chico Pontes – Vila Guilherme – Zona Norte;
· Avenida Guapira - Tucuruvi – Zona Norte;
· Avenida Imirim – Imirim – Zona Norte;
· Avenida Jardim Japão – Jardim Brasil – Zona Norte;
· Rua José Debieux – Santana – Zona Norte;
· R. Maria Cândida – Vila Guilherme – Zona Norte;
· Avenida Olavo Fontoura – Parque Anhembi – Zona Norte;
· Avenida Serafim Gonçalves Pereira – Pq. Novo Mundo – Zona Norte;
· Rua Santa Cruz – Vila Mariana – Zona Sul;
· Rua Edmundo Carvalho – São João Clímaco – Zona Sul;
· Viaduto Dr. Eduardo Saigh – Vila Mariana – Zona Sul;
· Rua José Ferreira Pinto – Vila Clementino – Zona Sul;
· Rua Loefgreen – Vila Mariana – Zona Sul;
· Rua São Teodoro – Vila Carmosina – Zona Leste;
· Rua dos Continentes – Vila Ré – Zona Leste;
· Avenida Dr. Eduardo Cotching – Vila Formosa – Zona Leste;
· Avenida João XXIII – Vila Formosa – Zona Leste;
· Rua Eng. José Cruz de Oliveira – São Miguel Paulista – Zona Leste;
· Avenida Miguel Ignácio Curi – Artur Alvim – Zona Leste;
· Avenida Nagib Farah Maluf – José Bonifácio – Zona Leste;
· Avenida Cândido Portinari – Vila Jaguara – Zona Oeste.
Ações para motociclistas
A SMT deu início, durante o Maio Amarelo, a uma série de iniciativas em prol da segurança de motociclistas que foram as principais vítimas de mortes no trânsito em 2020.
No dia 26/5, foi criado um grupo de trabalho para fazer estudo e proposta de regulamentação das Operadoras de Tecnologia de Entregas (OTE), que prestam serviços por aplicativo. Encabeçado pela SMT, ele contará com a participação das secretarias de Governo, Infraestrutura e Obras, Subprefeituras, Urbanismo e Licenciamento e Saúde e poderá convidar integrantes da sociedade civil que possam contribuir com o processo. 
As secretarias municipais de Mobilidade e Transportes e de Saúde, por meio da CET e do Samu, iniciaram, também em maio, uma parceria de cooperação técnica com diversas empresas que realizam entregas e transporte por aplicativo. 
Com o acordo, iFood, Uber Eats, Loggi, Tembici e Americanas se comprometeram a enviar conteúdos sobre segurança viária e respeito às leis de trânsito para todos os que atuam em suas plataformas. O objetivo é conscientizar entregadores, especialmente que usam moto ou bicicleta, para que fiquem atentos à sinalização e nunca excedam os limites de velocidade, reduzindo assim o número de mortes e lesões graves. Outras empresas ainda poderão aderir ao termo, por meio do edital de chamamento N°02/SMT/2021, publicado em 14 de maio no Diário Oficial da Cidade de São Paulo.
A importância do respeito aos limites de velocidade e às leis de trânsito também foi tema de um vídeo, que será compartilhado com as empresas, produzido pela Secretaria Municipal de Saúde e o Samu especialmente para o Maio Amarelo. O filme já está disponível nas redes sociais da Prefeitura e no YouTube, no endereço https://youtu.be/Vf0R10Qm9ks
Painéis de mensagens variáveis e faixas com mensagens educativas
As dez vias da cidade de São Paulo com maior incidência de mortes no trânsito receberam, desde o dia 6/5, faixas alertando os motoristas sobre a importância de ter cuidado ao dirigir e respeitar, sempre, a sinalização viária. A intenção foi chamar a atenção da população, lembrando os cidadãos que a responsabilidade no trânsito é uma causa coletiva, na qual as atitudes prudentes de cada um resultam na preservação da vida de todos.
As vias contempladas pela iniciativa foram:
1. Marginal Tietê
2. Av. do Estado
3. Av. Sapopemba
4. Marginal Pinheiros
5. Jacu Pêssego
6. Av. Senador Teotônio Vilela
7. Av. Assis Ribeiro
8. Estrada de Itapecerica
9. Estrada do Imperador
10. Av. Atlântica
A comunicação visual foi feita com a seguinte mensagem: “Você sabia? Essa é a primeira via com mais mortes no trânsito da cidade.”, e assim sucessivamente até a décima via. 
A Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) também utilizou seus painéis móveis de mensagens variáveis para disseminar entre motoristas, motociclistas, ciclistas e pedestres avisos em prol da segurança no trânsito e nos espaços públicos. Os painéis foram colocados em pontos estratégicos do viário da cidade para atingir o maior número de pessoas.
Ações em terminais de ônibus
O sistema de transporte público municipal aderiu à divulgação das mensagens de conscientização do Maio Amarelo 2021. Além de ônibus adesivados com a marca da campanha, os coletivos receberam exemplares do Jornal do Ônibus especial sobre o tema, e foram publicados posts em redes sociais e cartazes nos terminais.
Os operadores do sistema também tiveram acesso a conteúdos da campanha por meio de faixas com alerta para cuidado no trânsito afixada em garagens; material criativo de divulgação interna e mural com mensagens educativas.
 
Ação com caminhoneiros
A SMT, por meio do Departamento de Operação do Sistema Viário (DSV), realizou ainda, em parceria com a Secretaria Estadual de Logística e Transportes, uma campanha voltada para os caminhoneiros. 
Materiais informativos foram distribuídos a partir do dia 24/5 para chamar a atenção sobre o alto índice de mortes e feridos no trânsito, além de auxiliar na conscientização e incentivar as boas práticas visando à segurança viária.
Na capital, o DSV promoveu a distribuição no Terminal de Cargas Fernão Dias, na Zona Cerealista e no Ceagesp.
 
Campanha digital
Na Internet, os sites e perfis oficiais da SMT, CET e SPTrans, iniciaram, já no dia 1º de maio, a campanha voltada a educar e conscientizar sobre atitudes que podem preservar vidas.
Com o slogan do Maio Amarelo 2021 da Prefeitura, “Respeito e cuidado salvam vidas”, as peças e mensagens fizeram alusão a medidas que podem fazer a diferença entre a vida e a morte, seja em ruas e avenidas ou em uma situação de pandemia como a que estamos atravessando. O foco foi no incentivo à adoção de posturas e práticas que protejam aqueles que compartilham os espaços conosco, sempre com foco nos mais vulneráveis.
A SMT também criou um quiz on-line do Maio Amarelo. Foram 15 perguntas de múltipla escolha sobre segurança viária, que ficaram no ar do dia 7/5 até o final do mês, para que os internautas pudessem testar seu conhecimento e compartilhar o conteúdo, desafiando amigos e familiares a fazerem o mesmo.
 
Maio Amarelo 
O Maio Amarelo é um movimento internacional de conscientização para redução de sinistros no trânsito que surgiu em maio de 2011, quando a Organização das Nações Unidas (ONU) lançou a “Década de Ação para Segurança no Trânsito”.
Em 2017, a Prefeitura de São Paulo, por meio da Secretaria Municipal de Mobilidade e Transportes, realizou pela primeira vez ações do Movimento na cidade.
Assessoria de Imprensa - SPTrans
Ilustração com logo do Twitter branco sobre fundo azul. Abaixo, texto Siga-nos: @sptrans em branco